As 3 doenças caninas FATAIS. Fique de olho!

sexta-feira, janeiro 11, 2019



Infelizmente, o melhor amigo do homem tem suas doenças específicas e muitas das doenças caninas podem ser fatais se não forem tratadas com antecedência e receberem os cuidados veterinários adequados.


É muito triste ver nossos amiguinhos sofrendo e, por isso, preparamos essa seleção das principais doenças caninas fatais para você ficar de olho na saúde do seu pet!

3 doenças caninas fatais

1 - Cinomose

A cinomose é uma doença canina altamente contagiosa, por isso, é recomendado que cão acometido pela virose seja isolado dos demais. A cinomose também se caracteriza por ser sistêmica - podendo atingir todos os órgãos do animal.

O principal modo de contaminação é o contato com animais contaminados ou com o ar infectado pelo vírus. Apesar de costumar atingir filhotes, também pode ser fatal em cães adultos que não tomaram as vacinas necessárias.

Fique de olho nos sintomas da cinomose

Ao contrair cinomose, o animal apresenta febre que pode chegar até os 41º C, além de perda de apetite, apatia, vômito, diarréia, e corrimento ocular e nasal, de cor amarelada. Após alguns dias, o animal pode parecer curado, mas esse é apenas uma falsa ideia que torna a cinomose ainda mais fatal.

Na segunda fase da cinomose, há alteração do sistema nervoso, perceptível pela falta de coordenação motora, tiques nervosos, convulsões e paralisias. O seu pet pode nem chegar à segunda fase e vir a óbito antes que todos os sintomas tenham aparecido.

Cinomose tem cura?

Sim, há cura para cinomose - apesar de ela ser uma das doenças que mais matam cães. O melhor é levar seu animal ao veterinário assim que suspeitar que ele está contaminado. O tratamento consiste em injeções diárias e consumo de vitaminas e proteínas.

Para prevenir, é necessário que o seu pet seja vacinado a partir da vacina V8. O cão irá receber a primeira dose com 2 meses, a segunda dose com 3 meses e a terceira dose com 4 meses. Só depois da terceira dose é que ele estará protegido da doença.

Doenças caninas fatais: fique de olho na hepatite!

2 - Hepatite

A hepatite canina ocorre devido a uma inflamação do fígado, que pode estar originada por uma má alimentação ou por uma exposição a diferentes tóxicos. Ou seja: nada de comidas de sal, chocolate, etc…

A hepatite canina é dividida em três tipos principais:

Hepatite comum: causa uma inflamação hepática pela exposição do organismo a medicamentos que são capazes de causar danos no fígado. Só há sintomas quando o dano causado ao órgão é realmente grave;

Hepatite autoimune: há uma reação do próprio sistema de defesa do cão que ataca as células do fígado, pois confunde-os com bactérias ou seres causadores de doenças;

Hepatite infecciosa: ocorre quando a hepatite é provocada por um vírus - o adenovírus canino. A contaminação acontece quando um cão entra em contato com urina, fezes ou água contaminadas.

Os principais sintomas da hepatite canina

Sede excessiva, coloração amarelada nos olhos e nas mucosas, sangue nas mucosas e dor abdominal são os principais sintomas da hepatite canina. Vômitos, edemas e secreções nasais e oculares também são comuns.

Tratamento dos três tipos de hepatite canina

Basicamente, o tratamento para os três tipos de hepatite canina será sintomático, mas existem algumas ressalvas. Na hepatite autoimune, há a possibilidade do veterinário receitar remédios que atuem no sistema imunológico.

Já na hepatite infecciosa - que não tem cura -, o que pode acontecer é o veterinário utilizar medicamentos para prevenir infecções secundárias. Isotônicos e uma dieta específica também podem ser trabalhados.

Uma das doenças caninas com maior mortalidade: a parvovirose

3 - Parvovirose canina

Assim como a cinomose, a parvovirose também é uma doença canina altamente contagiosa. Ela é transmitida, basicamente, pelo contato com fezes contaminadas. Além disso, insetos e roedores também pode ser vetores da doença.

A parvovirose é uma das doenças caninas mais temidas pelo seu alto índice de mortalidade. Nem sempre há sintomas, mas diarréia e vômitos são comuns em animais acometidos pela doença.

No entanto, a única maneira de saber se um animal está com parvovirose é a por meio de um teste de diagnóstico. Se positivo, o pet contraiu, de fato, a parvovirose.

Tratamento da parvovirose canina

O cão com parvovirose fica muito desidratado e precisa ser internado. Só por meio do cuidado médico e com o recebimento de fluidos e eletrólitos eles poderá recuperar as perdas causadas pela doença.

Sim, a parvovirose tem cura, mas apenas se diagnosticada com antecedência e se o treinamento for aplicado o mais rápido possível.

Gostou das nossas informações sobre as principais doenças caninas fatais? Então compartilha, curte, comenta e fique de olho na saúde do seu pet!


Nada mais lindo do que cãezinhos saudáveis, né?

Não esqueça de ficar ligado no nosso blog e atento ao conteúdo! Nós, da Toca de Aluguel, nos preocupamos em sempre trazer as novidades mais relevantes para todo mundo que ama pets tanto quanto a gente!

Quer se tornar um cuidador? Acesse nosso site e faça seu cadastro! Nossa equipe é composta pelos melhor cuidadores. Não se preocupe, você terá todo o suporte necessário, afinal, somos um time!

Quer saber mais? Clique AQUI e confira!

Toca de Aluguel é uma startup que faz o intercâmbio entre cuidadores e tutores de pet, dando um maiores chances de escolha para o dono do animal. As reservas são realizadas pelo site, onde cuidadores e tutores devem se cadastrar para receber todos os serviços oferecidos pela plataforma. Para saber mais, acesse nosso site AQUI.


  • Compartilhar:

0 comentários